Recompensas celestiais

Quantos de nós, por alguns instantes, já percebeu que a natureza humana sempre busca recompensas naturais?

Seja no trabalho com desejo de alcançar a recompensa de se tornar “diretor”, ou na faculdade se tornando “melhor da turma” e em tantas outras situações! Vamos olhar parte da história de Mark McGwire, ele foi alguém que alcançou recompensas grandiosas no beisebol.

Hoje o estádio está cheio. Desde sexta-feira, Mark McGwire conseguiu não apenas uma ou duas corridas por todo o circuito [de beisebol], mas três. Durante trinta e sete anos, ninguém conseguiu mais do que setenta e uma corridas em uma temporada; agora o artilheiro do Saint Louis conseguiu setenta e oito. E ele ainda não terminou… Os fãs se levantam quando ele vem para rebater; e ainda continua em pé muito tempo depois que ele chega à base…

Ninguém pode ser um Mark McGwire. Para cada milhão de pessoas que aspiram, somente uma consegue. A grande maioria de nós não rebate a bola, não sente a pressão do relógio, não usa uma medalha de ouro, não faz o discurso de despedida.

E não há problema. Nós entendemos que, na administração da Terra, há um número limitado de coroas.

A administração do céu, no entanto, é animadoramente diferente. As recompensas celestiais não são limitadas a alguns poucos escolhidos, mas a “todos os que amarem a sua vinda”.

Agora me está reservada a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amam a sua vinda. 2 Tm 4:8

Fonte: Quando Cristo voltar

Deixe uma resposta