Apetite desordenado: qual a relação com uma vida com Deus?

Apetite desordenado, qual a relação com uma vida com Deus?

Poxa vida! Quanto mais olho para a palavra de Deus percebo que ela realmente: fez, faz e vai fazer sentido em nossas vidas até o fim dos dias! Posso considerar isso uma chave para uma vida com Deus diferenciada.

Durante mais uma manhã de devocional encontrei na Bíblia da minha esposa uma mensagem excelente relacionando a vida cristã e a gula. Siga comigo até o final deste devocional e vamos juntos ouvir a direção de Deus!

Apetite desordenado

A Bíblia fala com severidade sobre a gula – ligando-a a pobreza. Gula é a ingestão, em excesso, de alimentos e bebidas e, também, um apetite voraz, quase incontrolável. Está para o alimento assim a ambição está para a riqueza material, uma ânsia que não pode ser satisfeita.

Mais especificamente, na Bíblia a gula está associada à ingestão de alimentos proibidos aos israelitas, como algumas carnes e manjares chamados de “comidas enganosas”.

Quando você se assentar para uma refeição com alguma autoridade, observe com atenção quem está diante de você, e encoste a faca à sua própria garganta, se estiver com grande apetite. Não deseje as iguarias que lhe oferece, pois podem ser enganosas. Não ande com os que se encharcam de vinho, nem com os que se empanturram de carne. Pois os bêbados e os glutões se empobrecerão, e a sonolência os vestirá de trapos. Provérbios 23:1-3, 20,21

Era também associada a um estilo de vida indisciplinado e incorreto – desobediência, obstinação e rebelião (Deuteronômio 21:20). O glutão colhia os frutos da gula – preguiça e pobreza (Provérbios 23:21) e a vergonha dos outros (Provérbios 28:7).

A gula está presente no mundo moderno

Embora jamais seja citada no atestado de óbito, é de causar espanto o número de doenças causadas pela gula. Salomão prescreveu medidas drásticas para pessoas “dadas ao apetite”. Disse ele “mete uma faca à tua garganta” (Provérbios 23:2), uma forma severa e rigorosa de lidar com o hábito indesejado ou com um problema de saúde.

Daniel reconheceu que a comida e a bebida afetam a nutrição e a saúde (Daniel 1:8, 12-16), e Salomão fala sobre “manjares” enganosos, admoestando-nos a não desejá-los (Provérbios 23:3). De grande parte dos alimentos modernos os nutrientes importantes, e eles contêm ingredientes que enchem o organismo que substituem o que realmente é nutritivo. O consumo exagerado de alimentos ricos em açúcar e em gordura suprime o equilíbrio nutricional trazido por leite, frutas, vegetais, carne e pão, que contém fibras e outros nutrientes bons para a saúde e para uma boa digestão.

O mais importante, porém, é que não devemos satisfazer nossos apetites egoístas e danosos e, sim, usar nosso corpo para glorificar a Deus. (1Coríntios 6.9-20)

A relação com uma vida com Deus

Deus ministrou ao meu coração de uma maneira tão especial que fiquei constrangido. Ele foi além do que eu esperava, e conseguir me mostrar algo que, talvez, não percebemos em nosso dia a dia!

Bom, nos dias atuais, existe, sim, a necessidade de cuidarmos da nossa alimentação para que possamos desfrutar de saúde física que nos conduz a fazer o melhor para Deus em nossos ministérios, mas, Deus falou ao meu coração sobre outro “tipo de gula”!

Estamos nos alimentando (demais) com as coisas desde mundo

Vivemos em um tempo onde a tecnologia tem o alcance da palma das nossas mãos, isso jamais será algo ruim, porém, é necessário que, como cristãos, façamos uma avaliação de como isso pode nos afastar da presença de Deus. Nós (eu e minha esposa) gostamos muito de séries, não conseguimos contar nos dedos das mãos quantas delas estamos acompanhando episódio por episódio. Foram inúmeros dias madrugada adentro para ver o final de uma temporada toda de uma sério qualquer. Então percebemos que o tempo na frente da televisão era maior que o tempo de devocional, louvor e oração em nossa casa (gula por seriados?). Decidimos pela “faca no pescoço” para que uma vida com Deus pudesse ser o centro das nossas vidas.

O que fazer para manter uma vida com Deus de qualidade?

Podemos pensar ao menos em duas coisas, e assim, determinar se estamos na direção certa, são elas:

Onde seus olhos estão fixados?

Pare por um minuto e liste onde os seus olhos estão fixados de maneira contínua, você pode encontrar eles fixados na televisão, no celular, na pornografia, na imoralidade e/ou em tantos outros lugares que tiram/impedem o aproximar de Deus em seu coração.

Quanto tempo dedico a orar no dia a dia?

Eu não sou um mestre em oração, ou melhor, posso até usar as palavras de um dos meus autores favoritos (Max Lucado), eu sou um “banana na oração” (Livro “antes de dizer amém” – vale muito a pena ler). Tenho percebido a cada dia que quanto mais eu oro, mais Deus responde. Então invista sua vida em “falar com Deus”, você está a uma oração de distância de cada um de nós.

Agora é com você, o que você tem encontrado “gula” nestes dias? Vale a pena “colocar a faca na garganta” por uma vida com Deus, acredite em mim!

Não se esqueça de compartilhar este devocional em suas redes sociais e participar deixando um comentário, vamos espalhar a direção de Deus! Muitos estão “saciando” suas vidas com “alimentos que roubam a vida”, pense nisso!

Deixe uma resposta