Decepções e aprendizados…

Até o meu melhor amigo, em quem eu confiava e que partilhava do meu pão, voltou-se contra mim. Salmos 41:9

Chegando José, seus irmãos lhe arrancaram a túnica longa, agarraram-no e o jogaram no poço, que estava vazio e sem água. Ao se assentarem para comer, viram ao longe uma caravana de ismaelitas que vinha de Gileade. Seus camelos estavam carregados de especiarias, bálsamo e mirra, que eles levavam para o Egito. Judá disse então a seus irmãos: “Que ganharemos se matarmos o nosso irmão e escondermos o seu sangue? Vamos vendê-lo aos ismaelitas. Não tocaremos nele, afinal é nosso irmão, é nosso próprio sangue”. E seus irmãos concordaram. Quando os mercadores ismaelitas de Midiã se aproximaram, seus irmãos tiraram José do poço e o venderam por vinte peças de prata aos ismaelitas, que o levaram para o Egito. Gênesis 37:23-28

Ambas passagens são situações diferenciadas em que houve decepção e frustração com pessoas bem próximas á eles, e que por mais complicado que tenha sido, gerou aprendizado, cura e liberdade. E hoje em dia, as coisas não são diferentes, pois, todos nós estamos propícios a se decepcionar, magoar, frustrar e errar uns com os outros, já que não dá pra acertar o tempo todo, porém, é através disso que se pode aprender muito com tudo áquilo o que acontece, gerando bençãos ou aprendizados que são levados para toda a vida e, compartilhados de forma digna, uns com os outros em amor, no tempo certo. Não sejamos rancorosos e nem radicalistas em não perdoar uns aos outros e nem em se negar a aprender, dia após dia, sendo pessoas melhores e cada vez mais semelhantes á Deus.

Pois não há homem justo sobre a terra, que faça sempre o que é direito, e nunca erre. Eclesiastes 7:20

Deixe uma resposta